Conheça como Funcionam os Motores de Busca do Google, o Sistema de Classificação de Páginas e seus Pilares. Aprenda tudo sobre o Google Agora!

O Google Search, como todos sabemos, é o principal e primeiro serviço do Google, e consiste em retornar uma lista de links para páginas resultantes de uma busca por qualquer conteúdo na internet a partir dos motores de busca do Google. Na página de resultado de busca são exibidas apenas páginas relacionadas a sua busca, porém ela contém dois tipos de resultados: os pagos e os orgânicos.

pagina-de-resultado-do-google

Resultados pagos:

As primeiras e as últimas páginas listadas na página de resultados de pesquisa do Google são links patrocinados criados a partir do Google Adwords. Podem ser exibidos até 4 anúncios antes do resultado orgânico e até quatro depois. Esse valor depende basicamente das palavras chave da pesquisa e da quantidade de anúncio existentes brigando por elas. Elas são classificadas a partir vários fatores, dentre eles os principais são o índice de qualidade do seu anúncio e lances de CPC (custo por clique).

resultado-pago

Resultados orgânicos:

O resultado orgânico não é pago e é classificado de acordo com o algoritmo de indexação dos motores de busca do Google que classificam as páginas mais relevantes a busca segundo as palavras-chave.

resultado-organico

Como funciona o processo de indexação?

O processo de indexação consiste na leitura, catálogo e classificação de páginas segundo sua relevância em assuntos através dos Google robots. Esta indexação funciona no mesmo nível de abstração da escolha de um livro em uma livraria:

  • Primeiramente seguimos para a seção (tema) do que procuramos;
  • Observamos o título, a descrição, a capa, o índice, o sumário e verificamos um pouco do conteúdo;
  • Identificamos a relevância daquele autor no assunto a partir de sua popularidade em outras obras (medimos sua autoridade no assunto segundo outros conteúdos já publicados na internet);
  • Lembramos das indicações de pessoas relevantes (páginas relevantes ao assunto que linkam a sua);
  • Empilhamos e classificamos alguns os livros mais relevantes;
  • Escolhemos os melhores (classificação das páginas);

O processo de classificação dos motores de busca do Google funciona do mesmo modo. Os bots entram no seu site, leem todo seu conteúdo, acessam todos os links na busca por entender sobre o que se trata o seu site como um todo e cada página individualmente e então enviam esses dados para os servidores do Google. Esses dados enviados irão classificar o seu site a partir da “compreenção” de que os bots tiveram do seu site e páginas. Eles apenas não guardam dados das páginas que contém a meta tag “no-index” e não acessam os links das páginas que contém a meta tag “no-follow”, todo o restante do site é varrido por eles.

Podemos facilitar o entendimento e indexação do nosso site a partir da criação de um arquivo “sitemap.xml” que contém uma lista de todas as páginas do site.

exemplo-sitemap

Após a indexação do conteúdo o Google executa uma avaliação com base em mais de 200 critérios diferentes para identificar quais melhores páginas poderão melhor atender o usuário segundo as palavras chave de pesquisa.

Os pontos principais utilizados pelos motores de busca do Google na tentativa, quase sempre com êxito, em classificar corretamente a página para melhor atender as expectativas do usuário são chamados de pilares, e eles são: conteúdo; e autoridade do site e experiência do Usuário.

1º Pilar – Conteúdo

A estrutura da página, com a marcação HTML, tem impacto direto em como o seu site será indexado e classificado pelos motores de busca do Google. Temos de fazê-los compreender sobre o que tratamos na página prestando atenção principalmente em algumas tags e meta tags especiais que tem maior impacto na “comunicação” com os motores de busca do Google. Elas são: o título da página (a tag title); a descrição (meta tag descryption); os cabeçalhos (heading tags, como h1, h2 .. h6); o fator da URL amigável; e o atributo alt das imagens. Você pode encontrar todas as dicas das melhores práticas com essas tags e meta-tags em 5 Dicas Fundamentais de SEO – Alcançando o Topo, Clique Agora e melhore a classificação da sua página!

O modo como seu conteúdo é exposto também tem grande impacto no entendimento dos motores de busca do Google quanto a sua página. Você deve repetir as palavras chave do seu conteúdo, com sensatez, para facilitar a compreensão dos bots. Marcá-las com a tag <strong> também ajuda a enfatizá-las. Faça um teste agora apertando Command + F caso seu OS seja o MAC OS, e Ctrl+F se for Windows e escreva a palavra “motores de busca” e perceba que eu repeti algumas vezes tanto esta palavra quanto “Google”, e que ambas também estão no título e na descrição da página.

2º Pilar – Autoridade do site e experiência do Usuário

O primeiro ponto do segundo pilar refere-se a quantidade de páginas que linkam a sua e o quanto relevante elas são. Uma página com autoridade, ou seja, uma página que realmente entrega o que promete por ser bem indexada e por isso tem um fluxo bom de usuários, ao clicar a sua, você passa a agregar um pouco dessa autoridade, e acaba subindo alguns degraus na sua classificação das páginas de resultado de busca. Este método de classificação é chamado de PageRank.

Desenvolvido por Larry Page, o PageRank é um método de classificação de páginas que busca melhorar sua classificação a partir da qualidade das páginas que referenciam a sua através de links:

pagina-referenciando-a-sua

paginas-referenciando-a-sua-pagina

Para aumentar a relevância de suas páginas você pode utilizar da linkagem de páginas mais relevantes para páginas menos relevantes, deste modo dando as menos relevantes mais valor. A página inicial, a home, sempre é a página mais relevante do seu site por ser a porta de entrada do mesmo, e as demais seções vão perdendo relevância segundo a hierarquia de seu site.

hierarquia-da-pagina

Já as subseções que são referenciadas diretamente pela sua home ganham mais relevância por passarem a agregar parte do valor home:

home-referenciando-subsecao

O mesmo ocorre quando páginas externas apontam para subseções:

pagina-referenciando-sua-subsecao

E não podemos esquecer de que a experiência do usuário é fator crucial também. A velocidade de carregamento da página e o rápido retorno do usuário a pesquisa do Google após clicar em um link seu também são fatores negativos quanto ao atingir um bom lugar na classificação da página de pesquisa do Google.

Pois bem, de um modo geral é importante ter em mente que as pessoas utilizam o Google pela sua eficiência em retornar o mais rápido possível o que se busca. Se você indica entregar um tipo de conteúdo através do título, da descrição da página e da URL indicados na página de resultado de busca do Google e seu conteúdo não condiz com o que a promessa, o Google não irá classificá-lo bem. Até porque caso o Google paresse de entregar o que você realmente quer, você pararia de utilizá-lo, não?

Quer otimizar também o seu Tempo de Desenvolvendo de Softwares? Conheça o Scriptcase e Desenvolva até 80% Mais Rápido. Clique aqui e experimente Grátis agora mesmo!

Você pode gostar de…

Conteúdo Duplicado – Rankear bem com Canonical Tag

Aprenda como Rankear Bem com a Canonical Tag evitando o Conteúdo Duplicado, visando alcançar as pr...

5 Dicas Fundamentais de SEO – Alcançando o Topo

Alcançando o Topo dos Resultados dos Mecaismos de Busca mostrará 5 Dicas Fundamentais de como cheg...

Tendências de desenvolvimento web para 2017

Você verá neste post tendências para 2017 em Web Design, no meio Digital e em Desenvolvimento. Me...

Comente este post

Receba novos posts, ofertas e muito mais toda semana.